domingo, 9 de fevereiro de 2014

Conhecer melhor os escritores-O Beijo da palavrinha

Para quem ainda não leu o livro deixamos aqui um vídeo e um resumo...

.
                                                        O Beijo da palavrinha.

            Maria Poeirinha vivia com a sua pobre família numa aldeia no interior. 
           Nenhum deles tinha visto o mar, uma falta que o Tio Jaime Litorâneo achava grave, pois ver o mar, segundo o tio, faz conhecer o horizonte e ter esperança.
           Maria Poeirinha adoeceu e não lhe era possível viajar até à costa e assim curar-se... A menina não chega a ver o oceano, mas ainda é beijada pela palavra «mar», quando o irmão a escreve num caderno para a ajudar a ficar boa. 
          Esta breve e bela história é ilustrada com as cores do sol e do mar e tem um final menos alegre, mas muito mágico!
                                                                                                                                    

Outros trabalhos da turma do 4ºano:
Biografia de Mia Couto-José Miguel, Bruno André, Jorge e Ricardo
Biografia e bibliografia Mia Couto-Bruno Miguel, Catarina e José Fernandes
Biografia e bibliografia Mia Couto- Francisco Sofia e Pedro
Reconto Francisco
Reconto Pedro
Reconto José Miguel


Qual é a tua opinião sobre esta história?

6 comentários:

  1. Eu gostei de trabalhar esta historia , mas achei um bocadinho triste .

    ResponderEliminar
  2. Eu gostei de trabalhar esta historia , mas é um bocadinho triste

    ResponderEliminar
  3. Eu gostei mas também não gostei! Não gostei porque Maria Poeirinha morreu. Gostei porque Zeca Zonzo não desistiu da maninha. Ele fez com que ela conhecesse o mar, fez com que ela sentisse o mar e morresse com o mar dentro dela. Zeca foi mais esperto de que Zonzo. Esta palavrinha teve mais que um significado teve quatro significados ou mais. Zonzo foi sentimental e super híper mega resistível. Ele foi o melhor irmão do mundo!

    ResponderEliminar
  4. Eu gostei desta história. Senti alegria e tristeza mas nem uma lagrima me caiu. O que me impressionou mais foi que o Zeca Zonzo parecia que tinha pouco juízo mas afinal tinha juízo. Por outro lado não gostei da história, porque a Maria Poeirinha morreu em criança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também digo o mesmo José Luís

      Eliminar
  5. Parece me uma historia sentimental, que nos deixa a pensar como é que o Zeca Zonzo, era atarantado e não desistiu de ajudar a sua irmã.

    ResponderEliminar